"Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado...e nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo : não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" - Vinicius de Moraes



quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Quem inventou o amor ?

Quem inventou o amor ? Para qual finalidade ? Para quem ? Por quê ? Alguém aí tem resposta para alguma destas questões ? Sempre me pergunto para que existe no mundo algo assim , tão profundo , que ultrapassa nosso entendimento , nosso conhecimento , supera todos os nossos sentidos e a troco de quê ? É algo que veio para nos ensinar ou para ensinar aos outros ? É algo sutil ou avassalador ? É algo verdadeiro ou utópico ? É real ou é sonho ?


Quem inventou o amor deveria indicar-nos algumas fórmulas de lidar com ele , ou um manual de instrução ou como minha amiga Cris colocou em seu Cafofo On Line uma vez um cardápio de opções e de seleção que pudéssemos usar para o amor ser mais bem administrado de certo. O amor é vilão ou mocinho ? Antídoto ou veneno ? O amor rima com dor sempre ? O amor é suave ou ardente ? Devemos tomá-lo em doses diárias ou esporadicamente ? Quem disse que ele deve ser eterno ? Devemos amar uma só pessoa durante a vida inteira ?


Só o que sei é que ele existe , pelo menos acredita-se que exista quando achamos que estamos sentindo , mas como definir se o que sentimos é realmente amor ? Não seria uma paixão desenfreada ? Não seria uma atração momentânea ? Como definir algo que não se define , que não possui propriedades ou características ?


O amor é humano ou é divino ? É fácil ou é algo tão difícil de se entender e de se esperar que promove as maiores inquietações em nosso comportamento , em nossas mãos ? Ele mora no coração ou no pensamento ? Onde encontro ? fora de mim ou dentro ? São tantas as dúvidas e quanto mais penso acredito que não se deva pensar nisso , apenas sentir todas as suas propriedades , mas quais , afinal ? Muitas perguntas e não encontro manual , tratado ou enciclopédia que o retrate em sua completude... Quantas dúvidas e nenhuma resposta sequer ! Quem inventou o amor ? É quem tem todas as respostas...


3 comentários:

Vera Lúcia disse...

Olá VAN,
O amor não tem explicação. É um sentimento indefinível. Existem conceitos maravilhosos a respeito do mesmo, mas são somente conceitos.
O amor DIZ RESPEITO AOS SENTIDOS.
É SENTIMENTO PURO. NADA MAIS.
Conheço este vídeo, é show.
Beijos.

Lena disse...

Oi, Van
Estou com a Verinha. Não temos como justificar a existência do amor. Ele está por aí e de vez em sempre se se instala em nossos corações desprevinidos. Acho um sentimento lindo, mas nada de manuais. No amor, o lance legal está no acaso, no imprevisto, no surpreendente.
No entanto, sempre será válido questionarmos o que nos intriga! Bjkas e uma ótima sexta!

C. disse...

O que falar, depois do que a Vera disse?
Apenas dizer que eu queria apenas um menu – com cardápio colorido, frases de impacto e uma capa luxuosa. Mandaria-o pelo correio, e esperaria um cartão resposta, daqueles que é só marcar a opção correta pra felicidade ser entregue em casa, e sem custo adicional…

Sempre que falo de amor me emociono... eita!