"Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado...e nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo : não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" - Vinicius de Moraes



sábado, 23 de abril de 2011

Palavras Incertas para um Quase Amor (crônica)

Ela buscava em si o que diria , o que faria ao final , um final inesperado , que chegou sem que ela pedisse ou esperasse , embora há muito tempo prevesse que seria assim. E ela , em meio ao mundo que desabou-lhe sob seus pés , encolhia-se e recolhia-se em seu pranto silencioso , querendo apenas encontrar um conforto , um alento , uma paz já sem sentido...


Ele , do seu jeito , sempre sem jeito para nada , não encontrava mais luz em si mesmo e sentia que deveria logo dizer , do modo como disse , diretamente , sem palavras mais doces , sem um conforto do olhar , preferiu escrever a dizer e entregar por mensagem eletrônica , pois assim achava que doeria menos. Doeria não vê-la chorar , doeria menos não vê-la perguntar por quê , doeria menos não ter de olhar em seus olhos e dizer de uma vez... Ela era uma jóia rara e ele sabia disso. Ele se importava muito com ela e por isso , não havia dito antes , evitava ao máximo achando que assim não a fazia sofrer. Ledo engano.


Quanto mais ele teimava em não dizer , mais ela sofria... Quanto mais ele escondia a verdade , mais ela pressentia que , no silêncio de suas palavras ele traduzia todo o sentimento que não havia , toda a falta de reciprocidade , todo o absurdo que ele tentava entender e não conseguia. Ele queria gostar dela , ao menos uma vez , mas no coração a gente não manda , não há ali nenhum botão que nos coloque as opções de escolha : quero este , não aquele , prefiro esta , não aquela outra... O coração é livre , assim como são todos os sentimentos e assim ele ficou , livre , sem amá-la , sem querer quem lhe queria tanto.



E ele sofria em meio a esse desencanto porque sabia que trazia em suas mãos alguém especial , uma mulher sensível , de alma pura e coração nobre , um verdadeiro anjo intraduzível e que , por isso ele tentava buscar a melhor forma de dizer aquilo que não sentia . Não aguentava mais vê-la sofrer daquele modo , silencioso , mas tão profundo.
Em suas palavras incertas traduziu toda sua certeza e disse a ela , com todas as letras o que ela já sabia , mas teimava em não acreditar.


Ela chorou em dias intermináveis , mas fingia-se inatingível por suas palavras. Ela queria ser forte e estava sendo totalmente , por fora , nas aparências e na superficialidade de suas atitudes , enquanto por dentro ela desmoronava , chorava , morria cada dia um pouco mais , sentia um vazio e uma solidão imensa que lhe tirava aquele sopro de vida , aquela luz que lhe havia preenchido verdadeiramente o coração. E ele esperava não tê-la machucado tanto. Esperava , do fundo de seu coração , que a amizade entre eles pudesse sobreviver , apesar de tudo e ele queria mesmo tê-la amado um dia , mas não pode e agora , não queria mais sofrer por isso e nem tampouco fazê-la mais ferir-se em sua falta de amor.


E ela se afastou , até o dia em que se sentiu forte outra vez , até o dia em que sabia que poderia lhe olhar nos olhos novamente , sem se ferir , até o momento em que poderia beijar-lhe a face novamente , sem ferir-se em seu sorriso ímpar , sem perder-se em seu aroma de saudade , sem querer toda sua luz e toda sua essência perfeita.


Porque ela sabe (e ele também) , que todo fim esconde sempre um recomeço , basta saber a hora certa em que esse recomeço vai despertar que tudo surge novamente e um outro quase amor poder acontecer , quando menos se esperar... Basta acreditar. E querer. Um outro (e novo) amor sempre vem.

2 comentários:

A Escafandrista disse...

Oi, Van Fazia tempão mesmo que não nos visitávamos. Fico feliz que voltes ao meu escafandro que faças de lá um cantinho teu, sempre que queiras. Parabéns pelos teus escritos e a citação de Vinicius lá em cima.. é linda! Bjs e boa páscoa.

Will Lukazi disse...

As qualidades servem para que possamos admirar alguém, já os defeitos servem para nos fazer apaixonar....loucura-loucura-loucura.


''lá vem , lá vem, lá vem de novo, acho que estou gostando de alguém...e é de ti que não esquecerei''

Renato Russo....


um grande bj van.....como prometi eu passei aqui...rsrsr...