"Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado...e nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo : não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" - Vinicius de Moraes



segunda-feira, 2 de maio de 2011

Da Arte de ser Mãe

Ainda não sou , mas espero muito ser algum dia , como muitas mulheres pensam e desejam e lutam por isso até...
Mas nessa semana e nas últimas que ficaram para trás , meu coração se entristeceu um pouco mais , um pouco , não , aliás , muito , com os noticiários na televisão que mostravam várias mulheres , as quais aqui não as consigo classificar como mães , que abandonaram seus filhos em lixos , em caçambas , em ruas desertas , em portas de casas , enfim... Mulheres que rejeitaram crianças , bebês recém nascidos com poucas horas de vida ou poucos dias alegando não terem condições financeiras para criarem estes filhos ou sei lá o quê mais poderia ser "alegado" num caso destes.


Não sou ninguém para julgar , mesmo porquê quando apontamos o dedo para alguém , outros três se voltam a nossa direção , mas em meu coração não é possível aceitar que se faça isso com uma pessoa , com um bebê , indefeso que nem sabe sequer falar ou expressar claramente seus sentimentos , suas dores , suas vontades , suas desesperanças. Meu coração fica muito apertado diante de tamanha crueldade a que um ser humano pode fazer e , num caso desses , meu coração e minha alma inteira se inundam de tristeza.


Ontem , num resumo da reportagem sobre a criança abandonada em Praia Grande , mostraram também o rapaz que encontrou o bebê e a história dele. Ele está vivendo na rua porque foi tomado por uma depressão profunda após ter se separado de sua mulher e ter sido afastado de seu filho de oito anos , um filho que ele ama muito e nunca esqueceu e traz como seu maior tesouro da vida. Um rapaz humilde , mas muito educado , que fala muito bem e traz em seu coração algo mais valoroso que qualquer riqueza , que qualquer dinheiro , que qualquer fortuna , traz em seu coração o amor incondicional pelas pessoas , principalmente pelo ser humano , que o fez salvar ali aquele bebê do frio e de toda a sorte que o apresentasse naquele dia. E a imprensa elaborou o reencontro do rapaz herói e seu filho , e foi algo de muita emoção e de grande felicidade para ambos que sentiam a falta imensa um do outro !


Antes de pensarmos em ser Mãe e , domingo próximo o comércio realizará mais uma comemoração em prol de todas as Mães , precisamos avaliar se estamos realmente preparadas para amarmos incondicionalmente outro ser , se estamos em condições de passarmos toda nossa vida nos dedicando , cuidando , criando , educando e amando esse ser que será o nosso maior fruto , a nossa maior bênção por toda a vida. É preciso muito amor para ser mãe , é preciso mais do que isso , é preciso que se construam fortes e densos valores em nosso coração para desabrocharmos para esta vocação. A desculpa de não se ter condições financeiras para sustentar mais um filho não é válida , muito menos digna , porque conheço muitas mães que deram conta de cuidar de seus filhos sempre trabalhando muito , de sol a sol , mesmo com poucos ou quase nenhum recurso e nem por isso esses filhos hoje são pessoas indignas. Foram amados e criados com dificuldade , mas receberam um mínimo de assistência de suas zelosas e sempre batalhadoras mães.


E para aquelas que apenas reproduzem , porque aí não entram nesse mérito de ser Mãe , são mulheres que cumprem a função biológica de reproduzir , dão a luz e acham que as crianças são pequenos animaizinhos ou pedacinhos de carne que podem ser abandonados...Para estas , é preciso a compaixão e a misericórdia divinas , para que sejam perdoadas por seus atos. No filme do Chico Xavier , ao final , eles dedicam o filme às mães que cometem aborto provocado e ainda encerram com uma frase da Madre Tereza de Calcutá que diz mais ou menos assim : "Como podemos acabar com a violência se permitimos às próprias mães que matem seus filhos no ventre." Pior ainda do que matá-los no ventre é deixá-los a mercê da própria sorte , abandonando-os pelo mundo , sem sequer saber o que será deles no futuro...


2 comentários:

O Divã Dellas disse...

Eita, minha amiga... Quer me fazer chorar?
Eu nasci para ser mãe. A cada dia tenho mais certeza disso. Pedro me realiza de tal forma que posso afirmar que a maternidade é minha missão nesse mundo!
Abdico e abdiquei de muitas coisas para ser uma grande mãe. E tudo acontece de forma tão natural. Nunca me senti limitada ou lesada, eo contrário. A cada dia sou mais forte e feliz.
Sei que estou formando um homem para o mundo, mas darei ao mundo, o melhor que eu puder dar.
Enfim... Viva todas as Mães!
Cinthya

http://odivaadellas.blogspot.com

C. disse...

Seus textos sao viscerais, sao lindos!
Esse assunto é muito complicado... as maes que abandonam devem ter suas razões, porque afinal tudo tem; claro que as que jogam no lixo sao absolutamente sem nocao. Mas penso que a responsabilidade que um filho obriga, é muito mais assustador que jogá-lo fora.

Como você disse, que as mulheres que querem engravidar pensem com mais seriedade no assunto, principalmente as no auge dos 20 aninhos. Penso que a maturidade beneficia muito para uma mulher que pensa em ser mae, tirando o fator idade para a reproducao.

Grande beijo,
Cris