"Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado...e nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo : não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" - Vinicius de Moraes



terça-feira, 3 de maio de 2011

Da ternura que se move entre nós

Entre nós , nós tão entrelaçados de nós mesmos , tudo o que se move agora é a ternura , a amizade , a alegria e que seja sempre assim , pois como já disse parafraseando o querido Quintana , a amizade é um amor que nunca morre...


Não falo aqui de amor que se perde pelo tempo ou pelo espaço , de amor dolorido que se quebra ou se arrebenta em mil pedaços , falo aqui de amor que transcende e transformou a realidade desde o princípio em que o fez existir. Não falo aqui de amor carnal , mesmo porque não disse "sexo" , falo aqui de amor único , aquele sentido transbordante que poucos , mas realmente muito poucos corações conseguem alcançar em toda uma existência. Amor que abranda e suporta qualquer diferença de matéria ou existência.


Um amor que Osho sempre diz ser o verdadeiro , o essencial , porque não gera cobranças , não prende , não sufoca , não sucumbe , porque aliás nenhuma dessas coisas traz o verdadeiro sentimento , o inigualável. Falo de uma melodia sublime que toca o coração em mil acordes e festeja a vida por todos os dias em que pôde existir e hoje , transformada em ternura , continua a reverberar o som sem perder a magia e o encantamento.


A ternura , no dicionário , traduz-se por afeto , meiguice , carinho e é tudo que tenho quando te vejo , quando te encontro , quando nos falamos. Que a ternura nos brinde ao som da eternidade , nos mantenha conectados , nos mantenha próximos , nos preencha , nos alimente e nos complemente em nossos atos de profunda e duradoura amizade.
São ternos todos os meus amigos , daqui e da realidade. São ternos todos os meus momentos , é terna minha vida , eterna...

2 comentários:

C. disse...

Que texto sensível!
Agora já sei que posta todos os dias...
Eu sou uma velha-blogueira-relapsa que posta de 3, 4 em 3, 4 dias e assim peco desculpas de por acaso nao aparecer sempre.
Eu acho que só quem sentiu esse amor que você se refere no texto foi Jesus Cristo, sinceramente. Os homens tentam assimilar, mas acho (ainda) estamos bem longe disso.

Grande beijo Van!

Will Lukazi disse...

Oi vanvan!

Eis-me aqui! Antes que você coloque cartazes ''PROCURA-SE''...rsrsr....

Que texto gostosinho, minha amiga, aliás esse seu dom de nos mostrar o óbvio por um ângulo diferente é algo maravilhoso.

Bem que devia ter mais desse amor no Mundo, van.
Infelismente há tanta desesperança no mundo que o amor está cada vez mais gelado.

Eu, particularmente, sempre preferi aquele amor que vive em amizades e que sobrevive de coisas mais puras e menos carnais.

Parabéns pela postagem e pelo leve puxão de orelha...estarei mais vezes por aqui...

E por falar em ''ternura que se move entre nós'' te deixo um terno beijo....

fique sempre com Deus..