"Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado...e nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo : não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" - Vinicius de Moraes



segunda-feira, 25 de julho de 2011

Dos Barulhos Internos

Será mesmo que carregamos conosco a intensidade , a profundidade e o silêncio ? Pois ,  o silêncio é sempre o mais difícil de encontrar e ,  junto dele a concentração , o foco , a responsabilidade e o desejo de controlar a situação incontrolável , pulsante , atormentada.

 
Hoje é segunda-feira e o dia começou caótico , pelo menos nos barulhos externos , estão removendo as calotas polares , estão abrindo fendas na crosta terrestre , estão transportando os continentes de lugar e o vizinho de cima e o debaixo resolveram , simultaneamente , colocar os apartamentos deles abaixo sem derrubar o prédio , mas estão utilizando-se de britadeiras , betoneiras , marretas e machados para fazerem tais alterações se é que a síndica permitiu... Mas eles não estão agindo em surdina e se ela não autorizou logo ela baixa por lá...


Mas e quando os barulhos externos são mínimos perto dos barulhos que carregamos em nosso interior ? O que fazer quando tentamos nos concentrar , silenciar , alinhar a mente e o pensamento dentro da linha de raciocínio que devemos seguir e ainda assim não conseguimos ? Não conseguimos porque nossas vozes internas não se calam , nossa mente não se esvazia e fica se multiplicando a medida em que folheamos as páginas , em que nos enveredamos pela leitura... A mente parece uma máquina inventiva e incessante que não pára de misturar suas vertigens às palavras que pulam diante de nossos olhos e nos deixam atordoada.

Nossos barulhos internos gritam a medida em que desejamos que eles silenciem , que eles se percam pelos textos e nos deixem concentrar de verdade. E a cabeça viaja longe e não carrega em si nem a metade do que precisava saber porque não conseguiu assimilar nem uma terça parte do que leu ou do que tentou grifar do texto de leitura. E os barulhos internos formulam discussões internas :  "Mente insana ! Pessoa imatura ! Não consegue controlar nem seu mísero pensamento ? Vive querendo dar asas ao sonho mas sequer sabe controlar as rédeas de seus pensamentos , como poderá amadurecer assim sem rumo ?


Onde encontrar o silêncio da alma ? Onde libertar a alma dos próprios barulhos internos , dos desejos , das insanidades , das perspicácias inacabadas de uma vida tola e impura ? Que seus barulhos internos abrandem teus pensamentos mas que não sejam tão insuportáveis ao ponto de abrandar tuas conquistas e te desviar do caminho reto rumo ao nem sei o quê , ao futuro ? Ao incerto ? Ao que desejas ? Controla agora teus barulhos internos antes que eles vazem todos aqui das tuas mãos e acabem por espalhar confusão e desalinho , emoções a flor da pele que se vingam a todo instante das irrecorrências e não sabem se calar , só querem preencher o silêncio do teu peito já adormecido..."

Eis que se fez o silêncio geral , por dentro e por fora , já não era sem tempo !

2 comentários:

C. disse...

Nossa Van, que perfeicão de extravsar de "barulhos".
Você devia divulgar mais esse teu blog, ele tem tanto conteúdo. Pelo menos quando tiver mais tempo, faca isso.

Fui lendo e pensando que a Amy Winehouse devia ter lido esse texto antes de morrer. Fora ela, tantos que desistem da vida pelo meio do caminho, e sem entender o por quê tanto barulho foi feito em suas mentes doentias.
Peco a Deus todo dia a sabedoria pra aquietar meus pensamentos, e as sensacoes ruins que as vezes insistem em ficar por lá, e despejar no coracao um fel de tristeza.
Já ouvi tanto esse barulho, mais ainda quando morava sozinha, em que o tempo parecia ter se perdido no relógio. Acho que o casamento foi uma forma que arrumei de silenciá-los, mas eis que agora eles ressurgem me lembrando de outros barulhos, só que dessa vez mais compassados.

Linda semana queridona, adoro sempre seus comentários e observacoes, e companhia.

Beijoss

Mima D. disse...

Estes intensos barulhos internos, que nos deixam surdos e loucos...
Preciso urgente aprender a controlar os meus...
Bjs