"Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado...e nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo : não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" - Vinicius de Moraes



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Do quê precisamos ?

Pensar exige um certo exercício e torna-se um hábito depois de algum tempo. É um exercício prazeroso porque nos demonstra um pouco de nossa "in"capacidade de descobrir as coisas rapidamente e tudo demanda prazo , demanda observação , ponderação... Nesse exercício diário e ininterrupto inúmeras indagações surgem e nos sentimos ausentes na grande maioria delas , por não dizerem essencialmente respeito à nossa vida , às nossas decisões e ações. Será mesmo ?




A pergunta do post se refere ao que precisamos no sentido total , universal , num primeiro momento e depois , afunila , vai para o nosso interior a fim de recolher possíveis respostas para o quê precisamos essencialmente em nossa vida , em nossos valores , em nosso ser mesmo. Você já parou para pensar nisso e já se perguntou a respeito ?









Será que o mundo precisa de mais igualdade , de menos diferenças sociais , culturais , sexuais e econômicas ? Será que o mundo e as pessoas de um modo geral , precisam de mais atitude positiva , realizações concretas em esferas menos favorecidas , novas políticas e reformas em sentido amplo e global ? Será que a humanidade precisa de paz , de amor , de generosidade , de gentileza , de amor ao próximo , de solidariedade , de vontade de crescer de verdade ? De produções que gerem ações que mudem completamente o que se vê por aí , ações que movimentem e envolvam o maior número de pessoas em prol de causas nobres ao invés de se construírem muros e fronteiras individualizando e pormenorizando , cada vez mais a vida em sociedade ?




E nós ? Será que precisamos realmente de tudo aquilo que desejamos ? Precisamos consumir desenfreadamente , não podemos nos acostumar a viver com o essencial , com o que realmente importa ? De onde vem esse vazio que nos consome e , por vezes , nos leva ao consumo ? Por onde andam nossos valores , onde foi parar o caráter , a verdade , a sinceridade , a amizade , o amor ? Será que só o que nos interessa é mesmo o dinheiro e as satisfações materiais de nossa vida ? Somos mais felizes quando mais ricos e infelizes quando mais pobres ? Somos melhores do que os outros ? Somos nós mesmos no dia a dia ou representamos uma imagem daquilo que gostaríamos de ser ? Nos encaramos de verdade e nos amamos , nos respeitamos ? Tantas perguntas...




Essas inquietações sempre nos perturbam , mas sequer paramos para refletir sobre o que elas influenciam e o quanto são importantes em nossa realidade , porque , na verdade nos falta tempo para isso , para nos questionarmos , pois estamos sempre atrás de algo ou de alguma coisa , estamos sempre precisando suprir nossas necessidades que sequer ao certo sabemos se são mesmo necessárias e assim a vida prossegue e nos emaranhamos e nos esquecemos de olhar e ver realmente. Viver é preciso , pensar sobre isso talvez possa ficar para depois...

2 comentários:

Jeferson Cardoso disse...

Olá Van!
A pergunta é existencialista, a resposta não seria diferente, porém intima para cada um. (sorrio)
Contudo, sendo objetivo, penso que todos precisam de uma paz interior, que só se encontra em Cristo, para viver bem.
Tenha uma linda quarta-feira!

Quero lhe convidar para que leia ‘O casamento de Paulo Cesar’ no http://jefhcardoso.blogspot.com/

“Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)

C. disse...

Nao sei dos outros, mas atualmente essa é a questão número 1 pra mim. Cada um precisa de alguma coisa diferente do outro. Uns ter um bom trabalho, outros roubar, outros ser poderosos, enfim.
Tenho vivido com conforto, mas com o mínimo que viveria uma patricinha, por exemplo. E acho nem preciso mais do que isso.
A frase de Blaise Pascal nao tem mais certeira, linda!!! Vou levar!

Beijao amiguxa, vou lá no FB te escrever uma coisa agora hehe